Prisão...

Manoel Viana em Situação de Emergência



Na semana passada a Prefeitura de Manoel Viana decretou Situação de Emergência no município devido as resultados do temporal e dos grandes níveis de chuvas que provocaram danos, tanto na área urbana quanto no interior do município. E, apesar do trabalho que vem sendo desenvolvido pelo Executivo, o cenário ainda não é dos mais positivos.
O município começou contabilizando prejuízos com o temporal da madrugada do dia 09. Durante o qual o vento derrubou o pórtico de entrada do Parque de Exposições e um silo de grãos. A enxurrada, também, arrastou o trecho de uma estrada do interior junto a Ponte do Barrocal.
Os fortes ventos e as chuvas provocaram maiores danos na área ambiental afetando mais árvores como Cinamomo e Uva do Japão, as quais são mais frágeis e suscetíveis a sofrerem com as intempéries do clima. No interior, as lavouras de milho e alguns silos foram as que mais sofreram com os ventos.


Prejuízo aos produtores
Produtores têm sofrido muito também, conforme levantamento preliminar divulgado pelo responsável pela Emater/Manoel Viana – Leandro Vezzosi, os produtores de leite tem registrado um grande prejuízo com perda de 3 a 4 mil litros por dia, devido ao estado das estradas que não permite a escoação, e também com ausência de energia que não permite o armazenamento.
As lavouras de arroz são outras que terão grande perda, com mais de 300 hectares alagadas, e área que deve continuar a crescer, pois o rio continua a subir, sendo que o arroz permanecendo por mais de 72h debaixo d’água começa a morrer.
Outras culturas, de maior importância para o município que também sofreram, são a da soja e a do milho, que tiveram prejuízo com as rajadas de ventos e a forte correnteza das chuvas que lavaram os solos.


Trabalho de recuperação
Devido ao tamanho dos estragos ocasionados pelas chuvas, a prefeitura tem trabalhado na recuperação de alguns trechos das estradas do interior, dando prioridade para aquelas que sofreram maiores danos com as precipitações, sendo que algumas destas se tornaram intrafegáveis.
Na cidade, a Secretaria de Obras realizou um mutirão de recuperação, também priorizando aquelas vias que tiveram maiores danos com as chuvas, da mesma forma que realizou a o desbloqueio e as retiradas de arvores que caíram com o temporal do dia 09.


Rio Ibicuí faz seus primeiros desalojados
O nível do Rio Ibicuí continua subindo, e no início desta semana a Defesa Civil registrou as primeiras famílias desalojadas devido a essa crescente, situação que ainda não deve mudar, tendo em vista a previsão de chuvas para os próximos dias.
Conforme as informações da Defesa Civil, outras famílias ainda correm o risco de ficarem desalojados, como resultado desse aumento contínuo do nível das águas do rio, assim como também a probabilidade de novas chuvas.
Ainda como resultado das últimas chuvas, o Caraguatai também transbordou e, com o alto nível do Ibicuí, acabou represando. Desta forma a estrada que dá acesso ao Assentamento Santa Maria do Ibicuí foi totalmente inundada, não permitindo o tráfego de qualquer veículo. A previsão é de que o nível das águas não comece a diminuir enquanto o Rio Ibicuí não ceder, o que não ocorrerá pelos próximos dias.

Comentários